SP Hardcore e o biscoito do gorila

Review do show do Gorilla Biscuits em 20 de novembro no Carioca Club.

 

Descrença. Mesmo com a confirmação e os flyers comprovando que estavam certos e agendados, muitos não acreditavam. Difícil mesmo até porque foi assim que durante longos vintes anos os fãs do Gorilla Biscuits passaram e ninguém tinha mais muita esperança que uma das bandas consideradas lenda do hardcore old school finalmente estivesse ao vivo e em cores no Brasil. Felizmente, mesmo que tardio, (com ajuda de bons contratantes, diga-se) bandas como o Boucing Souls, Adolescents, Cock Sparrer e outras que já tem uma longa história na cena estão descobrindo a rota e fazendo a alegria dos fãs brasileiros. E por saber que são oportunidades raras, muitos optaram por não perder, alguns inclusive, no caso do Gorilla, vendo os shows que a banda fez em Santos e São Paulo.

A tour sul americana não começou bem para o vocalista Civ que rompeu os ligamentos do pé num acidente na Argentina e não pode fazer os shows paulistas. No momento em que a banda entrava no palco do Carioca Club, ele já estava em casa partindo provavelmente para uma cirurgia. Seu senso de responsabilidade, compromisso e competência, mesmo a banda querendo cancelar e voltar numa outra oportunidade, falaram alto. CiV deixou Walter Schreifels em seu lugar para fazer os shows conforme combinado. E não é qualquer substituto. Além de vocal das bandas Rival Schools e Quicksand, Walter é compositor de várias das letras do GB.

Em São Paulo, o show principal foi antecedido por três bandas de abertura. A primeira foi a Vendetta. O HC vindo do ABC Paulista já é conhecido do público, mas foi apresentado para poucos presentes. Em seguida, com uma galera começando a ficar numerosa (apesar de muitos ainda estarem lá fora enquanto rolava o jogo Corinthians x Atlético Mineiro) foi a vez do Good Intentions. Priorizaram o tempo do show com poucos discursos e sons próprios que agitaram a galera que curtia mais próxima do palco, desta vez, como tem sido em algumas ocasiões na casa, sem a grade de proteção.
Sem demora nas trocas de palco, enquanto o telão descia nos intervalos dos shows mostrando os jogos da rodada, parte do público comemorava a vitória do Corinthians. Nesse clima, Fausto (corintiano, é baixista do Dance of Days e guitarrista no Good Intentions), volta com o Rethink, uma das principais bandas do HC paulista que se reúne em ocasiões especiais como essa para fazer shows eventuais. Além do vocal Jorel, conta na formação com Nino Tenório e Juninho que além de bandas como Ratos de Porão e o Inimigo, são companheiros do Fausto no Eu serei a hiena. Jorel falou bastante durante as músicas, inclusive citando Karl Marx e fazendo críticas à religião. Para encerrar tocaram o cover de “Unbroken feelings” de outro dos ícones do HC straight edge, o Self Conviction.

Não demorou muito para que Juninho retornasse para explicar sobre a ausência de Civ e anunciar o show principal. Nesse momento, as laterais do palco já estavam tomadas por fãs (menos) e fotógrafos (em maior número). A banda entrou com Walter já dizendo que talvez a galera esperasse por uma situação diferente, mas dedicavam o show ao Civ que foi mencionado e aplaudido durante vários momentos. A exemplo do show de Santos, a dupla de metais integrantes da banda Skarrapatos-ko tocou a intro de “New direction” e o show começou na loucura. Um fã vestido de gorila também participou dos stage dives enquanto Walter dava recados e fazia observações antes de cada som. Ele disse que não esperava, mas que estar especialmente no Brasil é uma experiência incrível por ver de perto coisas que em Nova Iorque, sua cidade natal e base da banda, a tolerância religiosa, multiracional e mesmo sexual não acontece. Acha que nesse sentido o país é um exemplo a seguir. Enquanto isso, tome porrada com “Stand still” e “Degradation”, ambas clássicos do igualmente emblemático disco “Start today” de 88 praticamente tocado na sequência original das faixas.


Apesar de percussores da cultura straight edge, vegetarianismo e exemplo para muitas das bandas do estilo – comprovado no adesivo “Meat is murder” no baixo de Artur Smilios – Walter que é mentor de vários dos hits, não foi cansativo e expôs muito didático e com vivencias pessoais como se fazer um bom discurso sem ser ofensivo ou impondo suas observações como alguns que pretendem “vender” a idéia de uma outra visão da vida a partir do straight edge. Mas enfim, falando em Artur, Walter e ele trocaram de posto e tocaram ““Sitting ’round at Home”. Antes de “Competition”, Walter falou sobre sua impressão sobre a Argentina, sobre como sentiu a pressão dos governos lá e na América do Sul e dedicou o som aos argentinos de lá e alguns presentes.
Observações sobre como as pessoas devem seguir seus princípios e praticar a compaixão e respeito, bases do veganismo, antecederam “Cats and dogs”.

Era clássico em todos os sentidos. E um dos melhores momentos envolveu “Minor Threat” clássico homônimo da banda cantado à capela. Tudo isso antes de Walter falar que o público daqui vai aos shows e lotam mesmo se eles acontecerem todos os dias. E que São Paulo deveria ter seu próprio “SP Hardcore Crew”. Em seguida, tocaram “New York Crew”, cover do Judge e com invasão geral do palco. Isso eu não entendo… seguidores de um estilo que preza tanto o respeito invadirem o palco e tomar o microfone da banda, aparecendo mais do que quem merece, soará sempre estranho pra mim. Mas, dirá você, isso é hardcore! Não combina com a filosofia, mas ok, só minha opinião.

Voltando ao show, com a camiseta da banda paulistana StillxStrong, Walter retorna e anuncia o penúltimo som – o hino “Start today”. Com o palco novamente tomado encerraram com “As one”, cover do Warzone.

Prometendo voltar logo e com Civ prontamente recuperado, Walter e banda, felizes e surpresos encerram assim o show que pôs fim a esta tour. Passou alguns dias já, mas pergunte a quem foi, eles ainda estão anestesiados e não acreditam no que viram. Ainda vai render assunto pra um bom tempo.

Texto: Andréa Ariani
Fotos: Deco
Vídeo: Lbvidz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s