O original e o cover #10

A edição 10 da série “O Original e o cover” traz duas bandas que são de estilos e períodos diferentes, mas fizeram uma rara dobradinha em que a cover, de tão boa, é à altura da importância da gravação original. Hoje relembramos um clássico do Journey na versão hardcore do Rise Against.

O ORIGINAL
O Journey é uma banda das antiga, daquelas que é adorada no mundo. O quinteto americano foi formado em 73 e encarou por todos esses anos todas as dificuldades típicas de bandas que estão há tempos na estrada: inúmeras mudanças de formação, muitas composições, tours mundiais, estrelismos, mudanças de gravadoras, readptações… Paralelo a tudo isso, conseguiram atingir marcas históricas como discos de platina, recorde de downloads e um arrasa-quarteirão toda vez que é anunciado um novo show. Apesar de ter, em todo esse tempo de carreira, passado pelo Brasil para uma única e primeira apresentação em 2011, é cultuado por aqui. Seja por antigos fãs que os ouvem com frequência nas rádios rock nacionais ou por jovens fãs da série Glee.
Da própria banda, “Any way you want it” tem duas versões: a clássica com Steve Perry no vocal, gravada no disco “Departure” de 1980; e outra gravada pelo atual vocalista Arnel Pineda lançada no último disco da banda, “Revelation” de 2008. A música é uma das mais importantes dos anos 80 segundo o canal VH1. Já foi trilha de vários comerciais gringos famosos e aparece em versões ao vivo em três álbuns e um DVD. Esse é um dos conhecidos e inúmeros hits que o Journey, um baluarte do rock mundial, possui. Só não bate talvez a ultra mega over conhecida “Don´t stop believin´”.

O COVER
Era 2003 e os americanos do Rise Against tinham só cinco anos de estrada e divulgavam seu segundo disco “Revolutions per minute”.  Esse álbum os tornou mais conhecidos e abriu caminho para os dois álbuns seguintes que definitivamente os tornou gigantes e conhecidos no mundo. Voltando aquele início de década, causavam surpresa pela qualidade das doze faixas de “Revolutions…”, mas ao mesmo tempo estranheza de ter uma cover de Journey passando a régua. Um disco que seguia esporrento, rápido, hardcore no osso terminar com algo tão diferente desta linha? E uma música tão conhecida, popular e na boca do povo? Por que? Talvez por isso mesmo: ser um clássico tão legal que todo mundo tem vontade de cantar. Explicações definitivas não temos (nem precisamos), mas é fato que quem arriscou ouvir não se arrependeu. A música original já é animada e muito boa, mas regravada quase 20 anos depois por uma banda totalmente fora da linha hard rock, ganhou nova roupagem e jovialidade. Refresh neles, Rise Against!

Gostou? Sei que sim! Até semana que vem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s