A arte de não largar o osso

E por falar em Carnaval, tudo não passou de uma agitação pré-feriado para iludir os ânimos de quem, mais do que julgamentos-espetáculo, acredita que se tem algum senso de justiça nesse país. Vai passar a alegria e a folia e o desfile de impunidades vai continuar. De volta à realidade, Ricardo Teixeira permanece na CBF.

Repercussão mundial, polêmicas e tudo não passou de boatos. Uma passadinha por Miami para relaxar e Ricardo Teixeira está de volta ao posto que nunca deixou e parece não disposto a largar. O anúncio oficial de que ele continua na presidência da CBF foi feito na sexta-feira passada (17).

POIS É…

Segundo reportagem do portal Terra, pressionado por casos de corrupção que envolveriam o nome dele – como as supostas propinas recebidas da falida empresa de marketing ISL nos anos 1990 ou o aparente superfaturamento de um amistoso entre Brasil e Portugal em 2008 -, o dirigente seguirá no cargo que ocupa desde 1989.

Em outro comunicado emitido também na sexta-feira, a entidade afirmou que Teixeira, assim como a família, “tem a situação tributário-fiscal devidamente regularizada, nada devendo ao fisco federal, estadual e municipal, sendo certo que todos os bens e propriedades estão devidamente declarados perante as repartições competentes”.

O comunicado da CBF encerra uma semana de muita especulação sobre a saída do dirigente. Após novas denúncias nos dias anteriores, Ricardo Teixeira se encontrou na quinta, no Rio de Janeiro, com José Maria Marin, primeiro vice da entidade e, a princípio, seu substituto imediato, e Marco Polo Del Nero e Reinaldo Carneiro Bastos, presidente e vice da Federação Paulista de Futebol (FPF). Em pauta, o futuro da entidade em caso do eventual adeus do atual mandatário.

CONCLUINDO

Desta forma, os comunicados divulgados pela CBF nesta sexta tentam encerrar os boatos que poderiam significar uma possível renúncia do dirigente nos próximos dias e estabilizar o conturbado clima que se instaurou nos bastidores. Dirigentes de federações estaduais se movimentaram durante a semana para uma eventual sucessão ao cargo mais importante do futebol brasileiro.

Movimentos com o Fora Ricardo Teixeira e a campanha (informal) “Demita-se” vão precisar um pouco mais de tempo para comemorar. Quanto? Impossível prever.

Mais vídeos do “Fora Ricardo Teixeira” no Youtube.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s