Queen dominando o intervalo comercial

Anos atrás, uma versão para comercial de “Light my fire” do The Doors quase fez o vocal Jim Morrison ter um ataque fulminante. O fato causou uma crise interna na banda e ficaram com o selo de comercialmente vendidos. Muitos outros artistas também venderam ou tiveram direitos negociados com a publicidade.  Só para ficar últimos anos e mais atualmente, já notou quantos comerciais tem o Queen na trilha? Sinal de redenção de uma banda com quarenta anos de estrada que ensaia uma volta como um karaokê de luxo para um american idol?

≡LACTA
No início deste ano, a marca de chocolates lançou a campanha de 100 anos com uma série de vídeos com o Queen como trilha de trechos marcantes da centenária trajetória, além de anunciar os novos tempos. Um deles é esse como “Don´t stop me now”. O que a Lacta não fez e seria coerente era botar o Queen para tocar em shows comemorativos e não escalar Thiaguinho, Luan Santana e Ivetão. Bem…

CLARO
Relembrando 2007, a Claro, usou “A kind of magic” para estrelar a nova campanha de aparelhos, planos e a então a inovação de conversão de mídias.

≡FOX
Em 2011, com o Rock in Rio de volta ao Brasil, a Volkswagen lançou uma versão comemorativa do Fox chamado “Fox Rock in Rio”. O vídeo trazia uma versão da cena do filme “Wayne´s World” onde os ocupantes do carro chacoalham as cabeças ao som de “Bohemian Rhapsody”.

≡CITROEN
Também em 2011 a Citroen usou “We will rock you” para lançar o novo Citroen C4 2011 e embalar  sua performance nas ruas e estradas.

≡OMO
A preferida do Queen nos comerciais é mesmo “We will rock you”. Além da citada acima, a versão mais famosa é a da Pepsi com a Beyoncé, Britney e Pink como gladiadoras, e uma do Kit Kat que só foi ao ar na gringa. Recentemente, dentro da campanha “Se sujar faz bem” versão férias, a OMO/Unilever colocou a galerinha para fazer uma versão com latas e tambores para o clássico da banda.

≡RENAULT
A Renault vira e mexe usa músicas famosas nas suas campanhas. Foi assim com o Vanilla Ice e o “Ice ice baby” anos atrás e mais atualmente com “Under pressure” do Queen. Estrelando a campanha “No Brasil, um Renault é comprado a cada três minutos” a mais recente parceria montadora de carros e música do Queen teve o clássico com David Bowie usada na playlist da semana sobre duetos do rock, como trilha do comercial da marca francesa.

Só uma coincidência ou todo mundo aí acha mesmo que as marcas amam o Queen e os sons são sinônimos de vendas a mais? A conta bancária dos membros originais da banda devem responder melhor essa pergunta. Em 2009, quando eu não sabia ainda fazer blog direito haha, eu tinha um blogspot que chamava Teórico Foco da Questão. Lá fiz um post sobre o rock para consumo. Você encontra outros exemplos de bandas e intervalo comercial. Dá uma passadinha lá depois pra ver!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s