O original e o cover #24

É o que eu falo, se é pra se meter a besta de botar a mão num clássico absoluto do rock e fazer um cover, tem que segurar a onda. E não foi diferente com o bad boy do rap gringo que não só meteu o nariz onde, por motivos de estilos musicais, não seria chamado, sampleou, botou a banca e ainda por cima ganhou uma ajudinha do guitarrista e do vocalista da música original na sua versão. Na coluna “O original e o cover” de hoje, a “Dream on” de Eminem e Aerosmith.

A ORIGINAL

Quem sabe, sabe e de cara sai fazendo clássico. “Dream On” é o primeiro single do disco de estreia, “Aerosmith”, lançado em 1973. Apesar de ser uma balada, mostra a diversidade da banda e sua master influência e fusão do rock com blues. A letra é do vocalista Steven Tyler que também toca piano na faixa. A música é considerada um dos primeiros hits da banda. Apesar de, como eu disse na intro, ser um clássico  praticamente imexível do rock, ganhou versões de bandas como The Mission e de ninguém menos que Ronnie James Dio em parceria com o senhor Yngwie Johann Malmsteen na guitarra. Além de ganhar várias versões em discos diversos e singles do Aero, a faixa também é bem conhecida pelas várias performances ao vivo com orquestra. Caso da apresentação no aniversário de 10 anos da MTV americana, em 1991, com a regência do maestro Michael Kamen.

O (SEMI) COVER

Semi cover? Sim, porque sampler não conta exatamente como uma nova versão. A música do Aerosmith tem um trecho inclusa na música “Sing for the moment” do Eminem. Essa mistura faz parte do álbum “The Eminem show”, terceiro álbum de estúdio do rapper, lançado em fevereiro de 2003. Mesmo usando a crítica, a marrudez e as polêmicas a seu favor, e por isso ser acusado de incitar a violência, Eminem quis especialmente nessa música que sua letra fosse uma válvula de escape para jovens que sofrem de solidão e depressão. O Aerosmith que já tinha feito a feliz parceria com o Run DMC em “Walk this way”, resolveu abraçar essa causa e os vocais de Tyler e a guitarra de Joe Perry foram regravados para essa nova “versão” na música do Eminem. Na letra do rapper, mais que amor e compaixão, a metralhadora está voltado para todos os alvos. Imprensa, indústria musical e família são alguns deles.

al.

Passável ou assassinou o clássico? Não sei vocês, mas sou sempre a favor das originais. Mas vale o registro! Até a próxima semana com mais semi, versões legais ou algum cover desastre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s