Rip Curl em crise

Uma das mais importantes marcas de surfwear e patrocinadora de eventos mundiais, a Rip Curl foi colocada à venda nesta segunda-feira, 17, segundo o Australian Financial Review. Doug ‘Claw’ Warbrick e Brian ‘Sing Ding’ Singer, fundadores da marca, detém 72% da companhia. Saiba mais dessa história.

Passando por dificuldades financeiras, os donos da marca colocaram suas partes à venda devido a grande queda no lucro da empresa – segundo pesquisas o valor gira em torno de $300 milhões.

HISTÓRIA
A Rip Curl foi criada por Warbrick e Singer na época em que o surf mal era considerado um esporte e sua indústria era totalmente caseira. Após começar fazendo pranchas, a companhia entrou no ramo do surfwear e rapidamente se tornou uma das maiores do mundo, patrocinando centenas de eventos por ano – Rip Curl Grom Search, o circuito juvenil, entre eles.
Quando o esporte e o mundo se globalizaram, empresas como a Billabong e a Quiksilver optaram pela massificação da produção, enquanto a Rip Curl se manteve como uma companhia privada.  De acordo com o Australian Financial Review, a empresa teve déficit de vendas de 8% no último ano – lucro de $362.4 milhões.

CENÁRIO ATUAL
Para ter uma ideia da força da empresa, só nesse ano, a Rip Curl é a patrocinadora de duas das etapas do circuito mundial. No masculino, a de abril realizada em Bells Beach e de outubro a acontecer em Peniche, Portugal é deles. Dois dos melhores surfistas profissionais melhor colocados no circuito, Owen Wright e Mick Fanning, são patrocinados pela marca.

MAS…
…não é um problema excluivo da Rip Curl. As marcas de surf australianas têm passado por uma grave crise financeira. Enquanto os jovens surfistas aumentam as procuras pelas empresas mais badaladas e vendidas do mundo, o preço do dólar australiano prejudica as exportações e causa forte retração no lucro da empresa.
Caso os 72% da companhia sejam realmente vendidos por Warbrick e Singer, o presidente da Rip Curl, Ahmed Fahour (2%), e o diretor e fundador da Rip Curl Europe, Francios Payot (16%) também lucrarão com o negócio.

Confira a matéria completa no Australian Financial Review. , em inglês.

Com informações da Alma Surf

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s