Curta “Vai pro Gol”

O filme é de 2012 e recentemente foi exibido em Berlim. Conheça um pouco da história do “Vai pro Gol”, um curta que nasceu a partir de uma paixão pelo futebol de botão.

vai-pro-gol

O CURTA
Já imaginou voltar no tempo e encontrar crianças brincando na rua de futebol de botão? Esse foi o tema que inspirou Felipe D’Andrea a criar um documentário de 47 minutos, intitulado “Vai Pro Gol”. Com produção independente, D’Andrea revela no documentário a paixão por esse esporte, que foi criado no Brasil, e surpreende a forma que resgata a história, vivência e característica de pessoas que fazem desse jogo, um estilo de levar a vida. A filmagem retrata peculiaridades de fãs da modalidade e torneios que aconteceram em diversas cidades do Estado de São Paulo. Além da participação em dois grandes festivais de cinema – 9ª edição do Amazonas Film Festival (AFF) que acontece em Manaus, com término neste final de semana e no 30° Milano International Ficts Fest 2012, 5 a 9 de dezembro, em Milão – o curta tem previsão para veicular na TV ainda este ano.
“Foram inúmeros finais de semanas, incontáveis horas de captação de imagem e vários amigos feitos durante esse período. Com apenas uma câmera de vídeo no porta-malas, sem iluminação e muitas vezes sem ninguém para operar a câmera enquanto entrevistava os jogadores, consegui captar momentos incríveis desses jogadores”, conta D’Andrea. A filmagem, que levou dois anos para ser finalizada, traz uma entrevista de arquivo, com Geraldo Décourt, conhecido como o inventor do Futebol de Botão. O criador da modalidade, que em meados dos anos 30 lançou o primeiro livro das regras do jogo, contou no material cedido à D’Andrea, sobre sua trajetória, reconhecimento entre os botonistas e deixou um recado para os fãs da modalidade. Além do depoimento do mito do jogo, D’Andrea também falou com Eduardo Farah, atual presidente da Federação Paulista de Futebol de Mesa, entre outros personagens. O documentário, que acaba de ser lançado, já foi citado no programa Loucos por Futebol, da ESPN, que é apresentado pelo jornalista Marcelo Duarte e ganhou duas versões, de 47 minutos e 22 minutos.
“O futebol de botão nasceu de uma brincadeira de rua e hoje a geração vídeo game dificilmente tem contato com esse jogo. A maioria das pessoas que seguem a modalidade, são pessoas da 3ª idade. É uma tradição que está acabando”, destacou o produtor.

O DIRETOR
D’Andrea afirma que sempre gostou da telona e de futebol. Formou-se em ­cinema pela Faap e, em 2004, começou a carreira como assistente de direção de Luiz Ferré, então publicitário da Cine. O diretor considera a experiência na produtora sua segunda faculdade. “Tudo o que sei, aprendi na produtora”, avalia.
O futebol apareceu mais de uma vez em seus trabalhos publicitários. Em outubro de 2008, foi publicado o vídeo da ­campanha Gols pela Vida, programa ­para viabilizar pesquisas do Complexo ­Pequeno Príncipe, em Curitiba. Nele, o então goleiro da seleção inglesa de 1970, Gordon Banks, pede desculpas por ter ­defendido o gol de Pelé — apoiador do instituto —, pois cada chute emplacado pelo santista seria revertido para a ­realização dos projetos. Outro ­caso é o ­viral do Biro Biro, continuação da ­campanha do astro para a Coca-Cola. Com tom de humor, o vídeo mostra ­todas as bolas fora do jogador.

Confira o trailer

vai pro gol

Com informações do Portal MakingOf e Meio e Mensagem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s