Playlist da semana #56 -Os 10 de 1983

Tem quem ache que o melhor acontecimento de 1983 foi o surgimento do Bon Jovi. A parada brasileira dividia o primeiro lugar com hits como “Billie Jean” do Michael Jackson e “Menina veneno” do [mestre] Richie. Mas o que interessa é que no ano em que o Kiss lotou o Maracanã com 250 mil pessoas, vários discos clássicos do Metal foram lançados. A Loudwire fez a lista dos dez mais de 83 que comemoram 30 anos de existência em 2013 e são eles que fazem a playlist desta semana aqui no blog. Discorde de todos menos do número 1 da lista. Dá briga.

Best-Metal-Albums-of-198310 – SATAN – “Court in the act”
Os britânicos do Satan abrem essa playlist. “Court int the act” é o debut album de uma das mais importantes bandas da NWOBHM. Depois do primeiro, lançaram mais dois discos na década de 80 e se mantiveram produtivos até 88. Entraram num longo e tenebroso hiato quebrado em 2004 e voltaram à ativa desde então, inclusive lançando um disco novo em 2013.

9 – QUIET RIOT – “Metal health”
Ironicamente, o terceiro disco do Quiet Riot não ficou tão conhecido pelos sons próprios deles, mas pela cover de “Cum on feel the noize” do Slade, gravada dez anos antes.

8 – MOTLEY CRUE – “Shout at the devil”
Módley Crú nunca foi uma banda de muita importância para mim, mas não se pode negar a relevância dos caras para aquele início de década e para o glam rock. “Shout at the devil”, apesar dos bons hits, antecede em alguns anos os dois melhores discos deles, também lançados nos anos 80: “Girls, girls, girls” e “Dr. Feelgood”.

7 – SLAYER – “Show no mercy”
O disco de estreia do Slayer foi gravado e lançado totalmente no do it yourself e amadorismo.  A grana foi emprestada do pai do vocal Tom Araya, a banda viajou num carro com um trailer rebocado, mas ganhou notoriedade no underground. Os shows e o boca-a-boca renderam a eles uma tour nacional [pelos EUA] um ano depois do lançamento.

6 – MERCYFUL FATE – “Melissa”
“Melissa” é o álbum de estreia do Mercyful Fate. A faixa fecha o disco e pelo conteúdo sombrio [e satânico] das letras, todas compostas por King Diamond, é considerado um dos melhores discos de metal extremo já lançados.

5 – DEF LEPPARD – “Pyromania”
O mania no nome do disco poderia até ser uma profecia para o fenômeno que ele virou. Tocou e vendeu tanto que foi considerado um dos melhores discos do hard rock da década.  “Foolin'”, “Rock of Ages” e “Rock! Rock! (til you drop)”, viraram verdadeiros hinos. Um deles a gente escuta aqui.


4 – OZZY OSBOURNE – “Bark at the moon”
O terceiro disco da carreira solo de Ozzy Osbourne não é um dos melhores dos 5 que lançou na década de 80. É inclusive considerado um dos mais pops por ter clipe na MTV, por ter sido divulgado numa tour conjunta com o Motley Crue e vir sem o brilho de Randy Rhoads na guitarra, mas foi um dos melhores discos de Metal lançados naquele ano e por ser Ozzy, sempre é uma referência/influência para o estilo.

3 – IRON MAIDEN – “Piece of mind”
O quarto álbum do Iron marca a entrada de Nicko McBrain no lugar de Clive Burr na bateria e traz, entre outras, “The Trooper” como um dos maiores hits do disco. E só isso já basta para estar no número 3 desta seleção.

2 – DIO – “Holy Diver”
Repetindo a playlist da semana passada, olha o Dio de novo aqui! “Holy Diver”, o disco, é um marco na carreira de Ronnie James Dio, Não só pelos ótimos e marcantes hits, mas por ter sido o que projetou sua trajetória solo e perpetuou hinos como “Rainbow in the dark” e a inesquecível faixa título.

1 – METALLICA – “Kill ´em all”
A briga é boa entre o Top 5 dessa lista, mas um dos discos mais marcantes daquele ano foi mesmo “Kill ´em all” do Metallica. Foi o álbum de estreia deles, mostrando toda a força da banda, o talento de Cliff no baixo e a genialidade de Dave Mustaine para criar riffs. James hoje já não tem aquela sujeira no vocal, mas a banda, ainda que com toda a aparelhagem e monstruosidade dos shows das grandes arenas, pelo menos ao vivo, ainda consegue manter aquela energia e criatividade de antes. Fechamos a lista com a música que deu início a tudo isso: “Hit the lights”.

Gostou? Concorda? Manda aí sua opinião, sugestão e até a próxima!

Um pensamento sobre “Playlist da semana #56 -Os 10 de 1983

  1. Não há como negar: Treats é o disco mais inovador de 2010. Vinda diretamente do Brooklyn a desconhecida dupla Sleigh Bells – formada por Alexis Krauss e Derek E. Miller – conseguiu ser arremessada diretamente para o topo das listas indie de todo o mundo. A fórmula do duo é simples: sonoridade destorcida e em volume máximo, riffs de guitarra sujos e a voz suave de Krauss. O álbum é o que pode ser definitivamente classificado como Noise Pop. Sujo, intenso e ainda assim melódico. Treats é uma porrada quase no sentido literal da palavra.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s